Arquivo | Beer RSS feed for this section

Geladeira Brew Cave

17 abr

Brew Cave Walk-In Beer Cooler and Kegerator

Não há nada que uma pessoa precise mais em casa, do que este lindo utensílio doméstico.  A Craig Industries criou a Brew Cave e em pouco tempo já se tornou a 8ª maravilha do mundo. Linda, de fácil montagem e têm utilidade excepcional.

O design modular do painel foi exaustivamente testado para que o freezer tenha a configuração ideal adaptando-se ao perfil do usuário. Cada parede (e o piso opcional) têm quatro polegadas de isolamento entre as faces de metal interior e exterior, conservando as cervejas numa temperatura de 0°C, evitando o desperdício de energia. As prateleiras tem espaço para mais de 30 caixas de cerveja e espaço para quatro barris que podem ser acoplados ao Kegerator, aquela saída de chopp que tem nos bares.

Craig Lucas, da Craig Industries deu uma entrevista à Craftcans.com falando de sua obra prima. A KegWorks vende ao Brasil na faixa de R$13.000,00. Nada mal hãn?

Brew Cave Walk-In Beer Cooler and Kegerator - Door Open

Brew Cave Walk-In Beer Cooler and Kegerator - Close Up

Brew Cave Walk-In Beer Cooler and Kegerator Diagram

Anúncios

Cerveja Pilsner Urquell

30 nov

Provavelmente por serem leves, refrescantes, não muito amargas e principalmente (para as cervejarias) ideal pra serem tomadas em grandes quantidades, as cervejas Pilsen dominam completamente o mercado brasileiro. Mas segundo o sommelier de cervejas, Mauricio Beltramelli, a maioria das cervejas brasileiras de massa, não são exatamente Pilsen. São Standard American Lager. O principal fato que comprova isso, é a diferença do nível de amargura (IBU) entre os dois estilos. As Pilsens começam em 25 e vão até 45,  já as Standard American Lager tem no máximo 15, o que acontece com a maioria das loirinhas geladas brasileiras.

A Pilsen é o gênero de cerveja mais consumido no mundo. Ela foi criada na cidade tcheca de Plzen em 1842 na cervejaria Pilsner Urquell. Antes de 1840, as cervejas consumidas na cidade eram vindas da região da Bohemia, eram caracterizadas por serem bem encorpadas e de alta fermentação. Essa cerveja escura não agradava os burgueses de Plzen. Por esse fato, ficou a cargo do mestre cervejeiro bávaro alemão Josef Groll, o desenvolvimento de uma cerveja melhor. Ficou decidido também que iria se construir uma nova cervejaria, capaz de armazenar adequadamente as cervejas de baixa fermentação produzidas na região.

A Pilsner Urquell é caracterizada pela sua clareza e pela cor dourada. Mais lupulada que as outras pilsens, ela leva lúpulos cultivados na Europa Central, como por exemplo o Saaz. A receita de Groll, que inclusive morreu aos 74 anos bebendo cerveja na mesa do bar, é muito bem executada e guardada pela Urquell, que para muitos é a melhor cerveja Pilsen do mundo. Ela pode ser harmonizada com comidas leves, saladas, frutos do mar, queijos suaves e petiscos.

Com a propaganda da Pilsner Urquell acima, fica a pergunta. Será que só no Brasil as propagandas de cerveja são, na maioria, pessoas nada a ver, fazendo coisas idiotas e achando que, quem bebe cerveja é completamente retardado?

Cerveja Wäls Quadruppel

18 nov

Apesar desse nome, a Wäls é uma cervejaria brasileira, de Belo Horizonte. No final da década de 90, os fundadores escolheram a Pampulha, lugar nobre da cidade para a fabricação das cervejas, quebrando o paradigma de que, somente grandes cervejarias teriam tecnologia para produzir cervejas de qualidade. Na contra-mão do conceito brasileiro de cervejarias, a empresa escolheu o padrão Europeu, conservando o purismo da produção de cervejas especiais para apreciadores.

Na linha da Wäls tem a tradicional Pilsen, e as outras recebem a nomenclatura conforme o quantidade de malte. A Dubbel, a Trippel e pra mim, a mais interessante de todas, a Quadruppel.

Segundo os seus criadores, a Quadruppel é assim: “Cerveja Forte Quadruppel de aparência marrom rubi, espuma densa e duradoura. Alta graduação alcoólica. Aroma de malte, chocolate, toffee e frutas secas. Paladar com amargor equilibrado, chocolate e toffee.” Uma característica forte dela, é que ela é uma cerveja forte. Mas não se engane que ela será difícil de beber ou que terá um paladar forte. Com 11% de álcool ela lembra muito um licor ocre escuro, muito saboroso. Ela é amadurecida nos mesmos barris de carvalho das tradicionais cachaças mineiras. Sua harmonização deve ser feita com: Carne de caça, aves, terrine, tiramisu, goulash, foie gras.

Têm Wäls Quadruppel em chopp, long necks, e em garrafas que lembram um champagnezinho, com rolha e tudo. Essa ultima garrafa é mais fácil de encontrar, já encontrei-as em mercados normais. O preço deve variar de região pra região e de onde você compra, mas eu pago em torno de R$16, por sinal, muito bem empregados.

Fuller’s Organic Honey Dew

12 nov

No início do século XIX os cervejeiros Douglas e Henry Thompson e Philip Wood, graças à crise,  foram obrigados a procurar um parceiro. Foi quando John Fuller, injetou dinheiro na cervejaria em 1829. Logo a parceria foi dissolvida e ficou claro, que um homem sem experiência em cervejas não podia tocar uma cervejaria razoavelmente grande. Foi quando o filho de John Fuller, John Bird Fuller, junto com John Turner e Henry Smith, com larga experiência em cervejarias, formaram a Fuller Smith & Turner, como é conhecida até hoje.

Ao longo dos anos, a empresa foi aglomerando pubs e mais pubs. Hoje, são vários os Fuller’s pubs pela Inglaterra oferecendo suas cervejas. São 14 rótulos permanentes e mais algumas cervejas sazonais. Na linha de frente, a Fuller’s London Pride é sinônimo de tradição e vendas, mesmo com a forte crise que atingiu os pubs ingleses. Isso se deve à proibição de fumar dentro dos pubs e a forte concorrência de preços dos supermercados. Mas os negócios da Fuller’s cresceram graças ao investimento nas cozinhas e na infra-estrutura dos pubs, enquanto as multinacionais cervejeiras parecem não se importar com os bares.

Um dos sucessos da marca é a Fuller’s Organic Honey Dew, a cerveja orgânica mais conhecida do mundo. Com 5% de teor alcóolico e um paladar suave, tem um aroma levemente adocicado de mel. Impressionantemente refrescante, é a bebida pra você beber de frente pro mar, talvez com um limão para aguçar o sabor natural da própria cerveja. Diferente das cervejas que puxam pro doce, ela é muito equilibrada, refrescante como uma Lager e nada enjoativa. A Honey Dew é feita com maltes e lúpulos ingleses, e claro, com mel orgânico, que está tornando-se escasso na Inglaterra. Observando isso, a Fuller’s está trabalhando com o Royal Botanic Gardens para que as abelhas voltem aos jardins ingleses. Um programa para incentivar os consumidores da cerveja a cultivar abelhas em seus jardins foi criado, tudo com respaldo da Fuller’s. A combinação da Fuller’s Organic Honey Dew deve ser feita com um belo espaguete à carbonara, filés de peixes e frutos do mar.

Acima, alguns Pubs londrinos. Para ver a relação completa de Fuller’s Pub em torno da Inglaterra, clique aqui.

BrewDog Hardcore Beers

31 out

Era uma vez… Dois jovens escoceses de 24 anos chamados Martin e James. Os dois, entediados com a dominação das cervejas lagers fabricadas industrialmente no mercado do Reino Unido, resolveram corrigir essa situação criando a BrewDog, em abril de 2007.

Alugaram um prédio, fizeram alguns assustadores empréstimos bancários e transformaram todas suas economias em aço inoxidável. Começaram a fazer algumas cervejas hardcore. Dedicaram-se a fazer cervejas diferentes, contemporâneas e progressistas, mas exibindo a todos, os estilos clássicos de cerveja já existentes.

O curioso é que hoje no Brasil, pode-se tranquilamente encontrar as BrewDogs em lojas especializadas, mas algumas cervejas, famosíssimas centenárias européias, não. A gama de cervejas da marca é bem grande e diferenciada.

Trashy Blonde: Feita com lúpulos importados dos Estados Unidos e a imaginação importada de Alice no País das Maravilhas. ABV (Graduação Alcoólica): 4.1%; OG (Fermentação): 1041.7; IBU’s (Nível de Amargura): 1041.7; Maltes: Maris Otter Pale Ale Malt, Caramalt, Munich Malt; Lúpulos: Amarillo, Simcoe, Motueka; Preço: £1,49. 330ml.

77 Lager: Lager britânica fabricada com 100% da folha de malte e lúpulo fresco.  ABV (Graduação Alcoólica): 4.9%; OG (Fermentação): 1046; IBU’s (Nível de Amargura): 35; Maltes: Pale Malt, Caramalt, Munich Malt; Lúpulos: Motoeka Amarillo; Preço: £1,49. 330ml.

5 am Saint: Cargas de lúpulos maturados e lúpulos secos. ABV (Graduação Alcoólica): 5%; OG (Fermentação): 1048; IBU’s (Nível de Amargura): 25; Maltes: Maris Otter, Caramalt, Munich Malt, Crystal and dark crystal malts; Lúpulos: Nelson Sauvin, Amarillo / Lúpulos Secos: Simcoe, cascade, centennial ahtanum, Nelson Sauvin; Preço: £1,59. 330ml.

Punk IPA: Lupulada com os maltes favoritos deles. ABV (Graduação Alcoólica): 5.6%; OG (Fermentação): 1053; IBU’s (Nível de Amargura): 45; Maltes: Marris Otter Extra Pale Malt; Lúpulos: Chinook, Simcoe, Ahtanum, Nelson Sauvin; Preço: £1,59. 330ml.

Hardcore IPA: Lúpulos extra-fortes. ABV (Graduação Alcoólica): 9.2%; OG (Fermentação): 1083; IBU’s (Nível de Amargura): 150; Maltes: Maris Otter, Crystal malt, Caramalt; Lúpulos: Centennial, Columbus, Simcoe / Lúpulos Secos: Centennial, Columbus, Simcoe; Preço: £2,59. 330ml.

Paradox: Envelhecida por seis meses em um tonel de uísque escocês de malte. ABV (Graduação Alcoólica): 10%; OG (Fermentação): 1092; IBU’s (Nível de Amargura): 70; Maltes: Marris Otter, Dark Crystal, Caramalt, Chocolate Malt, Roast Barley; Lúpulos: Galena, Bramling Cross; Preço: £4,19. 330ml.

Tokyo*: Fabricado com Jasmine e Cranberries. Maturada em barris de carvalho. ABV (Graduação Alcoólica): 18.2%; OG (Fermentação): 1140; IBU’s (Nível de Amargura): 90; Maltes: Marris Otter, Dark Crystal, Caramalt, Chocolate Malt, Roast Barley; Lúpulos: Galena; Preço: £9,99. 330ml.

Tactical Nuclear Penguin: Congeladas como pinguins por 3 semanas em uma fábrica de sorvete, resultando numa das cervejas mais fortes do mundo. ABV (Graduação Alcoólica): 32%; OG (Fermentação): 1092; Maltes: Marris Otter, Dark Crystal, Caramalt, Chocolate Malt, Roast Barley; Lúpulos: Galena, Bramling Cross; Preço: £35,00. 330ml.

Sink the Bismarck: Cervejeiros alemães tentaram fazer a cerveja mais forte do mundo. Mas a Afogando o Bismarck  tem 41% de teor alcoólico. Preço: £40,00. 330ml.

Todas essas maravilhas também são vendidas nos seus 3 bares. Em Glasgow, Edimburgo e Aberdeen. Todos na Escócia. Lá o lema é:  “No Tennents (Marca bastante popular de cerveja na Escócia, que patrocina os dois grandes clubes de futebol do país, Celtic e Rangers). No Carling (Lager Inglesa popularíssima, patrocinadora da Copa da Liga Inglesa de Futebol, a Carling Cup). No Smirnoff. No Televisions… Nós não somos cool. Não somos pretensiosos. Nós apenas somos cuidadosos. E somos seus amigos.” O bar é uma biblioteca de obras-primas das marcas BrewDog, Stone, Mikkeller, Struise, Alesmith entre outras. Eles prometem introduzir você a um mundo de cervejas que você nunca soube que existia.

Para ler as descrições completas das cervejas e ver os videos dos dois loucos sobre suas criações (principalmente os videos da Tactical Nuclear Penguin e da Sink The Bismarck) , clique aqui. E veja aqui, o “Beer School” da BrewDog. Vale a pena!

Cerveja Diabólica

28 out

Num oásis do mercado brasileiro de cervejas, onde a maioria das cervejas de fabricação em escala brutal vende esses preciosos mililitros contendo todo tipo de resto de cereais não maltados, cervejas 1389240 vezes filtradas para disfarçar o gosto deprimente, eis que surge a Diabólica 666 – Estilo Ipa (India Pale Ale).

Um especialista me contou: As cervejas brasileiras de grande escala contém o 5º milho. O milho numero 1 vai para fazer Sucrilhos, o 2 vai para mercado consumidor de fora, o 3 para consumo no mercado interno, o 4 para ração de animais e o 5 milho vai para a nossa gloriosa cerveja que mistura-se com outros cereais (normalmente Arroz e Trigo) mais baratos que o malte. Eu cresci com a ideia que cerveja continha: Lúpulo, Malte, Cevada e Água. Nunca me contaram sobre milhos em cerveja.

Além da Diabólica ser facilmente encontrada na minha cidade, Curitiba, ela tem um preço honesto. Você bebe uma cerveja de qualidade de paladar agradável por um preço justo, sem dores de cabeças. It´s a big deal.

Essa India Pale Ale é inspirada nas clássicas ales inglesas. Tempos do Império Britânico no século XVIII . Elas foram feitas para “sobreviver” às longas viagens de navio da Inglaterra para a Índia e por isso leva uma dose extra de lúpulo e um teor alcoólico maior do que nas tradicionais pale ales. Era a bebida dos militares que, além das batalhas, enfrentavam o calor infernal da região. A quantidade de malte é muito bem calculada para alcançar a maldade desejada de 6,66% abv.

A Diabólica 666 – Estilo Ipa tem sete tipos de maltes (inclusive um defumado). Acho que eu não iria conseguir descrever com exatidão de palavras essa cerveja. “O aroma traz uma refrescância levemente cítrica e a cor é avermelhada, parecendo um braseiro. O paladar é complexo, tendo como característica a harmonia entre o dulçor do malte e o amargor. O final é limpo, amargo e refrescante.” Com certeza uma cerveja de personalidade.

Vale a pena dar uma passada na página do Facebook da Diabólica.